Transpilador de configuração do Fedora CoreOS

O utilitário fcct verifica e converte um arquivo de configuração do Fedora CoreOS humanamente amigável (YAML) em um arquivo de configuração ignition amigável para a máquina (JSON). Em cima da primeira inicialização, que roda durante a criação do initramfs, digere o arquivo de configuração ignition e provê o sistema FCOS especificado no arquivo.

Esse guia explica como obter e usar fcct.

A não ser que seja notado o contrário, novas releases são retrocompatíveis com releases anteriores.

Obtendo FCCT

Você pode rodar fcct como um container com docker ou podman ou realizar o download dele como um binário separado.

Contêiner

Esse exemplo utiliza o podman, mas você pode usar docker de uma maneira similar. Observe que a etiqueta release, procura a release mais recente, e a etiqueta latest, procura a branch de desenvolvimento do Git.

  1. realize o pull do contêiner: podman pull quay.io/coreos/fcct:release

  2. Rode fcct seja por standard in, standard out, ou usando arquivos. Se refira aos exemplos abaixo.

    Exemplo rodando fcct usando standard in e standard out:

    podman run -i --rm quay.io/coreos/fcct:release --pretty --strict < your_config.fcc > transpiled_config.ign

    Exemplo rodando fcct usando arquivos:

    podman run --rm -v /path/to/your_config.fcc:/config.fcc:z quay.io/coreos/fcct:release --pretty --strict /config.fcc > transpiled_config.ign

    fcct envia a saída para stdout, então os exemplos acima realizar a transferência dessa saída para um arquivo nomeado transpiled_config.ign.

Binário Separado

Para usar o binário fcct no Linux, siga esses passos:

  1. Se você ainda não realizou, realize o download de Fedora signing keys e importe-as gpg --import <chave>

  2. Realize o download da última versão do fcct e a assinatura separada por releases page.

  3. Verifique com o gpg: gpg --verify <assinatura separada> <binário do fcct>