Opções de inicialização

O instalador do Anaconda inclui uma gama de opções de inicialização para administradores, que modificam o comportamento padrão do programa de instalação habilitando ou desabilitando certas funções. Para usar uma ou mais opções de inicialização, você deve inicializar a partir da mídia de instalação e anexar essas opções no menu de inicialização (consulte O menu de inicialização) ou deve adicioná-los em seu arquivo de configuração do servidor PXE se você estiver inicializando de uma rede (consulte Configurando um servidor de instalação).

Você pode usar várias opções ao mesmo tempo; nesse caso, separe-as por um único espaço.

Existem dois tipos básicos de opções descritos neste capítulo:

  • As opções apresentadas terminando com um sinal de "igual" (=) exigem que um valor seja especificado – eles não podem ser usados por conta própria. Por exemplo, a opção inst.vncpassword= também deve conter um valor (neste caso, uma senha). A forma correta é, portanto, inst.vncpassword=password. Por si só, sem uma senha especificada, a opção é inválida.

  • As opções apresentadas sem o sinal "=" não aceitam quaisquer valores ou parâmetros. Por exemplo, a opção rd.live.check força o Anaconda a verificar a mídia de instalação antes de iniciar a instalação; se esta opção estiver presente, a verificação será realizada e, se não estiver presente, a verificação será ignorada.

Além das opções descritas neste capítulo, o prompt de inicialização também aceita as opções de kernel dracut. Uma lista dessas opções está disponível na página man dracut.cmdline(7).

As opções de inicialização específicas para o programa de instalação sempre começam com inst neste guia. Atualmente, este prefixo é opcional – por exemplo, resolution=1024x768 funcionará exatamente da mesma forma que inst.resolution=1024x768. No entanto, espera-se que o prefixo inst seja obrigatório em versões futuras.

Configurando o sistema de instalação no menu de inicialização

A maneira exata de especificar opções de inicialização personalizadas difere com base na arquitetura do seu sistema, firmware e o método que você usa para inicializar a instalação. Se estiver inicializando a partir da mídia local, você pode especificar opções no menu de inicialização, antes de iniciar a instalação; se estiver inicializando de uma rede usando um servidor PXE, você deve adicionar opções de inicialização ao arquivo de configuração do carregador de inicialização antes de inicializar o sistema de instalação. Para obter instruções específicas, consulte O menu de inicialização se você estiver inicializando a partir da mídia local e Configurando um servidor de instalação se estiver inicializando a partir de um servidor.

Opções de inicialização disponíveis

As seguintes opções estão disponíveis no Fedora:

Especificando a fonte de instalação

inst.repo=

Especifica a fonte de instalação – ou seja, um local onde o programa de instalação pode encontrar as imagens e pacotes de que necessita. Por exemplo:

inst.repo=cdrom

A fonte deve ser:

  • uma árvore instalável, que é uma estrutura de diretório contendo as imagens, pacotes e repodados do programa de instalação, bem como um arquivo .treeinfo válido

  • um DVD (um disco físico presente na unidade de DVD do sistema)

  • uma imagem ISO do DVD de instalação completo do Fedora, colocado em um disco rígido ou um local de rede acessível a partir do sistema de instalação

    Esta opção permite a configuração de diferentes métodos de instalação usando diferentes formatos. A sintaxe é descrita na tabela a seguir.

    Table 1. Fontes de instalação
    Fonte de instalação Formato da opção

    Qualquer unidade de CD/DVD

    inst.repo=cdrom

    Unidade de CD/DVD específica

    inst.repo=cdrom:dispositivo:attributes[]

    Disco rígido

    inst.repo=hd:dispositivo:/caminho

    Servidor HTTP

    inst.repo=http://host/caminho

    Servidor HTTPS

    inst.repo=https://host/caminho

    Servidor FTP

    inst.repo=ftp://usuário:senha@host/caminho

    Servidor NFS

    inst.repo=nfs:[opções:]servidor:/caminho [1]

    Os nomes dos dispositivos de disco podem ser especificados usando os seguintes formatos:

  • Nome do dispositivo de kernel, por exemplo, /dev/sda1 ou sdb2

  • Rótulo do sistema de arquivos, por exemplo, LABEL=Flash ou LABEL=RHEL7

  • UUID do sistema de arquivos, por exemplo, UUID=8176c7bf-04ff-403a-a832-9557f94e61db

    Os caracteres não alfanuméricos devem ser representados como \xNN, onde NN é a representação hexadecimal do caractere. Por exemplo, \x20 é um espaço em branco (" ").

inst.stage2=

Especifica a localização da imagem de tempo de execução do programa de instalação a ser carregada. A sintaxe é a mesma de Boot_Options.adoc#tabl-boot-options-sources. Esta opção espera um caminho para um diretório contendo um arquivo .treeinfo válido; a localização da imagem runtime será lida a partir deste arquivo, se encontrada. Se um arquivo .treeinfo não estiver disponível, o Anaconda tentará carregar a imagem de` LiveOS / squashfs.img`.

Por padrão, esta opção de inicialização é usada na mídia de instalação e definida para um rótulo específico (por exemplo, inst.stage2=hd:LABEL=F21\x20Server.x86_64). Se você modificar o rótulo padrão do sistema de arquivos que contém a imagem do tempo de execução, também deverá editar essa opção para corresponder ao novo rótulo.

inst.stage2.all=

Com esta opção de inicialização, a imagem do estágio 2 será buscada nos locais HTTP, HTTPS e FTP que são especificados usando a opção inst.stage2= sequencialmente na ordem em que são especificadas, até que a imagem seja buscada com sucesso. Todos os outros locais serão ignorados.

inst.dd=

If you need to perform a driver update during the installation, use the inst.dd= option. It can be used multiple times. The location of a driver RPM package can be specified using any of the formats described in Boot_Options.adoc#tabl-boot-options-sources. With the exception of the inst.dd=cdrom option, the device name must always be specified. For example:

inst.dd=hd:/dev/sdb1:/driver.rpm

Usar esta opção sem nenhum parâmetro (apenas como inst.dd) solicitará que o programa de instalação solicite um disco de atualização de driver com um menu interativo.

Você nunca deve tentar realizar uma atualização de driver durante a instalação, a menos que a falta de um driver defeituoso o esteja impedindo de concluir a instalação. A atualização de drivers que não são essenciais durante a instalação deve sempre ser realizada após a instalação do sistema.

inst.askmethod

Evita que o instalador tente configurar automaticamente uma fonte de instalação.

Normalmente, quando você entra pela primeira vez na tela Resumo da Instalação, o instalador tentará configurar uma fonte de instalação com base no tipo de mídia que você usou para inicializar. O DVD completo do Fedora Server configurará a fonte como mídia local, a imagem ISO netinst configurará o espelho de rede mais próximo, etc. Este processo leva tempo; portanto, se você planeja usar uma fonte diferente da padrão, esta opção permitirá que você entre na tela Fonte de instalação imediatamente, sem ter que esperar que a configuração inicial termine.

Usar esta opção deixará a configuração da fonte de instalação em um estado de erro – você deve especificar manualmente uma fonte na tela Fonte de instalação para continuar com a instalação. Alternativamente, você pode usar a opção inst.repo= descrita acima para configurar uma fonte específica diretamente no menu de inicialização.

Opções de inicialização do Kickstart

inst.ks=

Gives the location of a Kickstart file to be used to automate the installation. Locations can be specified using any of the formats valid for inst.repo=. See Boot_Options.adoc#tabl-boot-options-sources for valid formats.

Se você especificar apenas um dispositivo e não um caminho, o programa de instalação irá procurar o arquivo Kickstart em /ks.cfg no dispositivo especificado. Se você usar esta opção sem especificar um dispositivo, o programa de instalação usará o seguinte:

inst.ks=nfs:próximo-servidor:/nome-de-arquivo

No exemplo acima, next-server é a opção next-server do DHCP ou o endereço IP do próprio servidor DHCP, e filename é a opção filename do DHCP, ou /kickstart/. Se o nome do arquivo fornecido terminar com o caractere /, ip-kickstart é anexado. Por exemplo:

Table 2. Localização padrão do arquivo Kickstart
Endereço do servidor DHCP Endereço do cliente Localização do arquivo Kickstart

192.168.122.1

192.168.122.100

192.168.122.1:/kickstart/192.168.122.100-kickstart

inst.ks.all=

Com esta opção de inicialização, o arquivo Kickstart será obtido dos locais HTTP, HTTPS e FTP que são especificados usando a opção inst.ks= sequencialmente na ordem em que são especificados, até que o arquivo seja obtido com sucesso. Todos os outros locais serão ignorados.

inst.ks.sendmac

Adiciona cabeçalhos às solicitações HTTP de saída com os endereços MAC de todas as interfaces de rede. Por exemplo:

X-RHN-Provisioning-MAC-0: eth0 01:23:45:67:89:ab

Isso pode ser útil ao usar inst.ks=http para provisionar sistemas.

inst.ks.sendsn

Adiciona um cabeçalho para solicitações HTTP de saída. Este cabeçalho conterá o número de série do sistema, lido em /sys/class/dmi/id/product_serial. O cabeçalho possui a seguinte sintaxe:

X-System-Serial-Number: R8VA23D

Opções de console, ambiente e exibição

console=

Esta opção de kernel especifica um dispositivo a ser usado como console principal. Por exemplo, para usar um console na primeira porta serial, use console=ttyS0. Esta opção deve ser usada junto com a opção inst.text.

Você pode usar esta opção várias vezes. Nesse caso, a mensagem de inicialização será exibida em todos os consoles especificados, mas apenas o último será usado pelo programa de instalação posteriormente. Por exemplo, se você especificar console=ttyS0 console=ttyS1, o programa de instalação usará apenas ttyS1.

noshell

Desabilita o acesso ao shell de root durante a instalação. Isso é útil com instalações automatizadas (Kickstart) – se você usar esta opção, um usuário pode observar o progresso da instalação, mas não pode interferir acessando o shell do root pressionando Ctrl+Alt+F2.

inst.lang=

Define o idioma a ser usado durante a instalação. Os códigos de idioma são iguais aos usados no comando lang do Kickstart, conforme descrito em lang (opcional) - Configurar idioma durante a instalação. Em sistemas onde o pacote system-config-language está instalado, uma lista de valores válidos também pode ser encontrada em /usr/share/system-config-language/locale-list.

Se você executar a instalação interativamente, o idioma que você especificou usando esta opção será selecionado por padrão, mas você ainda poderá alterá-lo no início da instalação gráfica.

inst.singlelang

Permite que você execute a instalação no modo de um único idioma – em outras palavras, esta opção desativa a seleção do idioma para o instalador e o sistema instalado. Se você também usar a opção inst.lang= ao mesmo tempo, o idioma que você especificar será usado. Se você não definir o idioma, o Anaconda e o sistema instalado usarão como padrão en-US.UTF-8.

inst.geoloc=

Configura o uso de geolocalização no programa de instalação. A geolocalização é usada para predefinir o idioma e o fuso horário e usa a seguinte sintaxe: inst.geoloc=valor

O parâmetro valor pode ser qualquer um dos seguintes:

Table 3. Valores válidos para a opção inst.geoloc

Desabilitar geolocalização

inst.geoloc=0

Usar a API GeoIP do Fedora

inst.geoloc=provider_fedora_geoip

Usar a API GeoIP de Hostip.info

inst.geoloc=provider_hostip

Se esta opção não for especificada, o Anaconda vai usar provider_fedora_geoip.

inst.keymap=

Specifies the keyboard layout to be used by the installation program. Layout codes are the same as the ones used in the keyboard Kickstart command as described in Kickstart Syntax Reference.

inst.text

Forces the installation program to run in text mode instead of graphical mode. The text user interface is limited, for example, it does not allow you to modify the partition layout or set up LVM. When installing a system on a machine with a limited graphical capabilities, it is recommended to use VNC as described in Boot_Options.adoc#sect-boot-options-vnc.

inst.cmdline

Força o programa de instalação a ser executado no modo de linha de comando. Este modo não permite nenhuma interação, todas as opções devem ser especificadas em um arquivo Kickstart ou na linha de comando.

inst.graphical

Força o programa de instalação a ser executado no modo gráfico. Este modo é o padrão.

inst.resolution=

Especifica a resolução da tela no modo gráfico. O formato é NxM, onde N é a largura da tela e M é a altura da tela (em pixels). A resolução mais baixa suportada é 800x600.

inst.xdriver=

Especifica o nome do driver X a ser usado durante a instalação e no sistema instalado.

inst.usefbx

Diz ao programa de instalação para usar o driver X do buffer de quadros em vez de um driver específico de hardware. Esta opção é equivalente a inst.xdriver=fbdev.

inst.xtimeout=

Especifica um período de tempo limite (em segundos) que o instalador aguardará antes de iniciar o servidor X.

modprobe.blacklist=

Coloca em uma lista negra (isto é, desativa completamente) um ou mais drivers. Os drivers (mods) desabilitados com esta opção serão impedidos de carregar quando a instalação começar e, após o término da instalação, o sistema instalado manterá essas configurações. Os drivers da lista negra podem ser encontrados no diretório /etc/modprobe.d/.

Use uma lista separada por vírgulas para desativar vários drivers. Por exemplo:

modprobe.blacklist=ahci,firewire_ohci
inst.sshd

Inicia o serviço sshd durante a instalação, o que permite que você se conecte ao sistema durante a instalação usando SSH e monitore seu progresso. Para obter mais informações sobre o SSH, consulte a página man ssh(1) e o capítulo correspondente no Fedora System Administrator’s Guide (guia do administrador de sistema), disponível em https://docs.fedoraproject.org/.

Durante a instalação, a conta root não tem senha por padrão. Você pode definir uma senha root a ser usada durante a instalação com o comando sshpw do Kickstart, conforme descrito em sshpw (opcional) - Restringir o acesso ssh durante a instalação.

inst.decorated=

A partir do Fedora 27, a janela do instalador gráfico não tem decorações. Use esta opção para habilitar as decorações das janelas novamente.

Opções de inicialização de rede

A inicialização inicial da rede é feita pelo dracut. Esta seção lista apenas algumas das opções mais comumente usadas; para uma lista completa, consulte a página man dracut.cmdline(7). Informações adicionais sobre rede também estão disponíveis no Fedora Networking Guide (guia de rede), disponível em https://docs.fedoraproject.org/.

ip=

Configura uma ou mais interfaces de rede. Para configurar várias interfaces, use a opção ip várias vezes – uma para cada interface. Se várias interfaces forem configuradas, você deve especificar uma interface de inicialização primária usando a opção bootdev descrita abaixo.

A tabela a seguir lista os valores válidos para esta opção:

Table 4. Formatos de configuração de interface de rede
Método de configuração Formato da opção

Configuração automática de alguma interface

ip=método

Configuração automática de um interface específica

ip=interface:método

Configuração estática

ip=ip::gateway:máscara-de-rede:nome-do-host:interface:none

Configuração automática uma interface específica com uma substituição [2]

ip=ip::gateway:máscara-d-rede:nome-do-host:interface:método:mtu

O parâmetro method pode ser algum dos seguintes:

Table 5. Métodos de configuração automática de interface
Método de configuração automática Valor

DHCP

dhcp

DHCP IPv6

dhcp6

Configuração automática IPv6

auto6

iBFT (iSCSI Boot Firmware Table)

ibft

Se você usar uma opção de inicialização que requer acesso à rede, como inst.ks=http://host:/caminho, sem especificar a opção ip, o programa de instalação usará ip=dhcp.

Nas tabelas acima, o parâmetro ip especifica o endereço IP do cliente. Endereços IPv6 podem ser especificados colocando-os entre colchetes, por exemplo, [2001:DB8::1].

O parâmetro gateway é o gateway padrão. Os endereços IPv6 também são aceitos aqui.

O parâmetro máscara-de-rede é a máscara de rede a ser usada. Pode ser uma máscara de rede completa (por exemplo, 255.255.255.0) ou um prefixo (por exemplo, 64).

O parâmetro nome-do-host é o nome do host do sistema cliente. Este parâmetro é opcional.

nameserver=

Especifica o endereço do servidor de nomes. Esta opção pode ser usada várias vezes.

bootdev=

Especifica a interface de inicialização. Esta opção é obrigatória se você usar mais de uma opção ip.

ifname=

Atribui um determinado nome de interface a um dispositivo de rede com um determinado endereço MAC. Pode ser usado várias vezes. A sintaxe é ifname=interface:MAC. Por exemplo:

ifname=eth0:01:23:45:67:89:ab
inst.dhcpclass=

Especifica o identificador de classe do fornecedor DHCP. O serviço dhcpd verá este valor como vendor-class-identifier. O valor padrão é anaconda-$(uname -srm).

vlan=

Configura um dispositivo de LAN virtual (VLAN) em uma interface especificada com um determinado nome. A sintaxe é vlan=nome:interface. Por exemplo:

vlan=vlan5:em1

O acima irá configurar um dispositivo VLAN chamado vlan5 na interface em1. O nome pode assumir as seguintes formas:

Table 6. Convenções de nomenclatura de dispositivos VLAN
Esquema de nomenclatura Exemplo

VLAN_PLUS_VID

vlan0005

VLAN_PLUS_VID_NO_PAD

vlan5

DEV_PLUS_VID

em1.0005.

DEV_PLUS_VID_NO_PAD

em1.5.

bond=

Configura um dispositivo de ligação com a seguinte sintaxe: bond=nome[:escravos][:opções]. Substitua nome pelo nome do dispositivo de bond, escravos por uma lista separada por vírgulas de interfaces físicas (ethernet) e opções por uma lista separada por vírgulas de opções de bond. Por exemplo:

bond=bond0:em1,em2:mode=active-backup,tx_queues=32,downdelay=5000

Para obter uma lista das opções disponíveis, execute o comando modinfo bonding.

Usar esta opção sem quaisquer parâmetros presumirá bond=bond0:eth0,eth1:mode=balance-rr.

team=

Configura um dispositivo de equipe com a seguinte sintaxe: team=mestre:escravos. Substitua mestre pelo nome do dispositivo mestre da equipe e escravos por uma lista separada por vírgulas de dispositivos físicos (ethernet) a serem usados como escravos no dispositivo da equipe. Por exemplo:

team=team0:em1,em2

Opções avançadas de instalação

inst.multilib

Configura o sistema para pacotes multilib (ou seja, para permitir a instalação de pacotes de 32 bits em um sistema x86 de 64 bits) e instale os pacotes especificados nesta seção como tal.

Normalmente, em um sistema AMD64 ou Intel 64, apenas pacotes para esta arquitetura (marcados como x86_64) e pacotes para todas as arquiteturas (marcados como noarch) seriam instalados. Quando você usa esta opção, pacotes para sistemas 32-bits AMD ou Intel (marcados como i686) também serão instalados automaticamente, se disponíveis.

Isso se aplica apenas a pacotes especificados diretamente na seção %packages. Se um pacote for instalado apenas como uma dependência, apenas a dependência exata especificada será instalada. Por exemplo, se você estiver instalando o pacote foo que depende do pacote bar, o primeiro será instalado em múltiplas variantes, enquanto o último só será instalado em variantes especificamente necessárias.

inst.gpt

Força o programa de instalação a instalar informações de partição em uma Tabela de Partição GUID (GPT) em vez de um Master Boot Record (MBR). Esta opção não faz sentido em sistemas baseados em UEFI, a menos que estejam no modo de compatibilidade do BIOS.

Normalmente, os sistemas baseados em BIOS e sistemas baseados em UEFI no modo de compatibilidade do BIOS tentarão usar o esquema MBR para armazenar informações de particionamento, a menos que o disco seja maior que 2 TB. O uso desta opção mudará este comportamento, permitindo que um GPT seja gravado mesmo em discos menores que 2 TB.

Consulte Esquema de particionamento recomendado para obter mais informações sobre GPT e MBR, e Tabela de Partição GUID (GPT) para mais informações gerais sobre GPT, MBR e particionamento de disco em geral.

inst.nosave=

Esta opção controla quais arquivos Kickstart e logs de instalação são salvos no sistema instalado. Pode ser especialmente útil desabilitar o salvamento de tais dados ao realizar instalações de sistema operacional OEM ou ao gerar imagens usando recursos confidenciais (como URLs de repositório interno), já que esses recursos podem ser mencionados em arquivos de kickstart e/ou logs na imagem. Os valores possíveis para esta opção são:

input_ks - desabilita o salvamento do arquivo de Kickstart de entrada (se houver).

output_ks - desabilita o salvamento do arquivo Kickstart de saída gerado pelo Anaconda.

all_ks - desabilita o salvamento de arquivos Kickstart de entrada e saída.

logs - desabilita o salvamento de todos os logs de instalação.

all - desabilita o salvamento de todos os arquivos Kickstart e todos os logs de instalação.

Vários valores podem ser combinados como uma lista separada por vírgulas, por exemplo: input_ks,logs

inst.zram

This option controls the usage of zRAM swap during the installation. It creates a compressed block device inside the system RAM and uses it for swap space instead of the hard drive. This allows the installer to essentially increase the amount of memory available, which makes the installation faster on systems with low memory.

By default, swap on zRAM is enabled on systems with 2 GB or less RAM, and disabled on systems with more than 2 GB of memory. You can use this option to change this behavior - on a system with more than 2 GB RAM, use inst.zram=1 to enable it, and on systems with 2 GB or less memory, use inst.zram=0 to disable this feature.

inst.memcheck

Faz uma verificação no início da instalação para determinar se há RAM suficiente disponível. Se não houver memória suficiente detectada, a instalação será interrompida com uma mensagem de erro. Essa opção é ativada por padrão; use inst.memcheck=0 para desabilitá-lo.

inst.nodnf

Usa o backend antigo do Yum para instalação de pacotes e resolução de dependência em vez do DNF. Veja o Fedora System Administrator’s Guide (guia do administrador de sistema), disponível em https://docs.fedoraproject.org/, para detalhes sobre o DNF.

inst.kdump_addon=

Liga ou desliga o complemento de instalador Kdump (o complemento está desativado por padrão). Se você usar inst.kdump_addon=on, uma nova tela, que permite configurar o mecanismo Kdump de despejo de falha do kernel, aparecerá no menu principal da interface gráfica ou de texto (veja Kdump). Habilitar este complemento também é necessário para usar o comando Kickstart %addon com_redhat_kdump (opcional) - Configurar kdump.

Habilitando acesso remoto usando VNC

As seguintes opções são necessárias para configurar o Anaconda para instalação gráfica remota. Consulte Instalando usando VNC para obter mais detalhes.

inst.vnc

Especifica que a interface gráfica do programa de instalação deve ser executada em uma sessão VNC. Se você especificar esta opção, precisará se conectar ao sistema usando um aplicativo cliente VNC para poder interagir com o programa de instalação. O compartilhamento VNC está habilitado, então vários clientes podem se conectar ao sistema ao mesmo tempo.

Um sistema instalado usando VNC irá iniciar em modo texto por padrão.

inst.vncpassword=

Servidor VNC usado pelo programa de instalação. Qualquer cliente VNC tentando se conectar ao sistema terá que fornecer a senha correta para obter acesso. Por exemplo, inst.vncpassword=senhateste definirá a senha para senhateste. A senha deve ter entre 6 e 8 caracteres.

Se você especificar uma senha inválida (uma que seja muito curta ou muito longa), será solicitado que você especifique uma nova por uma mensagem do programa de instalação:

A senha VNC deve ter entre 6 e 8 caracteres.
Por favor, digite uma nova senha. Deixe em branco no caso de não desejar uma senha.

Senha:
inst.vncconnect=

Conecte-se a um cliente VNC de escuta em um host e porta especificados assim que a instalação começar. A sintaxe correta é inst.vncconnect=host:porta. O parâmetro porta é opcional – se você não especificar uma, o programa de instalação usará 5900.

Depuração e solução de problemas

inst.updates=

Specifies the location of the updates.img file to be applied to the installation program runtime. The syntax is the same as in the inst.repo option - see Boot_Options.adoc#tabl-boot-options-sources for details. In all formats, if you do not specify a file name but only a directory, the installation program will look for a file named updates.img.

inst.loglevel=

Especifica o nível mínimo para que as mensagens sejam registradas em um terminal. Isso só se refere ao registro em tempo real em um terminal; os arquivos de log sempre conterão mensagens de todos os níveis.

Os valores possíveis para esta opção do nível mais baixo ao mais alto são: debug, info, warning, error e critical. O valor padrão é info, o que significa que, por padrão, o terminal de registro exibirá mensagens que variam de info a crítico, mas não debug.

inst.syslog=

Assim que a instalação é iniciada, esta opção envia mensagens de log para o processo syslog no host especificado. O processo syslog remoto deve ser configurado para aceitar conexões de entrada.

inst.virtiolog=

Especifica uma porta virtio (um dispositivo de caractere em /dev/virtio-ports/nome) a ser usado para encaminhar logs. O valor padrão é org.fedoraproject.anaconda.log.0; se esta porta estiver presente, ela será usada.

Opções de inicialização descontinuadas

As opções nesta lista foram descontinuadas. Eles ainda funcionarão, mas existem outras opções que oferecem a mesma funcionalidade e devem ser preferidas. O uso de opções descontinuadas não é recomendado e espera-se que sejam removidas em versões futuras.

Observe que, conforme descrito na introdução deste capítulo, as opções específicas do programa de instalação agora usam o prefixo inst. Por exemplo, a opção vnc= é considerada obsoleta e substituída pela opção inst.vnc=. No entanto, essas mudanças não estão listadas aqui.

inst.headless

Usada para especificar que a máquina que está sendo instalada não possui nenhum hardware de exibição e para evitar que o instalador tente detectar uma tela.

method=

Configurava o método de instalação. Use a opção inst.repo= em seu lugar.

repo=nfsiso:servidor:/caminho

Em instalações NFS, especifica-se que o destino é uma imagem ISO localizada em um servidor NFS em vez de uma árvore instalável. A diferença agora é detectada automaticamente, o que significa que esta opção é a mesma que inst.repo=nfs:servidor:/caminho.

dns=

Configurava o Servidor de Nomes de Domínio (DNS). Em vez disso, use a opção nameserver=.

netmask=, gateway=, hostname=, ip=, ipv6=

Essas opções foram consolidadas sob a opção ip=.

ksdevice=

Selecionava o dispositivo de rede a ser usado no estágio inicial da instalação. Valores diferentes foram substituídos por opções diferentes; veja a tabela abaixo.

Table 7. Métodos de configuração automática de interface
Valor Comportamento atual

Não presente

Tenta ativar todos os dispositivos usando dhcp, a menos que o dispositivo e a configuração desejados sejam especificados pela opção ip= ou a opção BOOTIF.

ksdevice=link

Semelhante ao anterior, com a diferença de que a rede estará sempre ativada no initramfs, seja necessário ou não. A opção rd.neednet suportada (fornecida pelo dracut) deve ser usada em seu lugar.

ksdevice=bootif

Ignorada (a opção BOOTID= é usada por padrão quando especificada)

ksdevice=ibft

Substituída com a opção ip=ibft

ksdevice=MAC

Substituída com BOOTIF=MAC

ksdevice=dispositivo

Substituída com especificar o nome do dispositivo usando a opção ip=.

Ao realizar uma instalação com Kickstart, inicializando a partir da mídia local e tendo o arquivo Kickstart na mídia local também, a rede não será inicializada. Isso significa que qualquer outra opção de Kickstart que requeira acesso à rede, como scripts de pré-instalação ou pós-instalação que acessam um local de rede, causará falha na instalação. Este é um problema conhecido; consulte o link BZ#1085310 para obter detalhes.

Para contornar esse problema, use a opção de inicialização ksdevice=link ou adicione a opção --device= link ao comando network em seu arquivo Kickstart.

blacklist=

Usada para desabilitar drivers especificados. Isso agora é tratado pela opção modprobe.blacklist=.

nofirewire=

Desabilitava suporte para a interface FireWire. Você pode desabilitar o driver FireWire (firewire_ohci) usando a opção modprobe.blacklist= ao invés:

modprobe.blacklist=firewire_ohci

Opções de inicialização removidas

As seguintes opções foram removidas. Eles estavam presentes em versões anteriores de Fedora, mas não podem mais ser usados.

asknetwork

O programa de instalação initramfs agora é completamente não interativo, o que significa que esta opção não está mais disponível. Use ip= para definir as configurações de rede.

serial

Esta opção forçava o Anaconda a usar o console /dev/ttyS0 como a saída. Use console=/dev/ttyS0 (ou semelhante).

updates=

Especificava o local das atualizações para o programa de instalação. Use a opção inst.updates=.

essid=, wepkey=, wpakey=

Acesso de rede sem fio configurado. A configuração da rede agora está sendo feita pelo dracut, que não oferece suporte à rede sem fio, tornando essas opções inúteis.

ethtool=

Usada no passado para definir configurações adicionais de rede de baixo nível. Todas as configurações de rede agora são controladas pela opção ip=.

gdb

Permitia que você depurasse o carregador. Use rd.debug.

mediacheck

Verificava a mídia de instalação antes de iniciar a instalação. Substituída pela opção rd.live.check.

ks=floppy

Especificava um disquete como a fonte do arquivo Kickstart. As unidades de disquete não são mais suportadas.

display=

Configurava um display remoto. Substituída pela opção inst.vnc.

utf8

Adicionava suporte a UTF8 ao instalar em modo de texto. O suporte a UTF8 agora funciona automaticamente.

noipv6

Usada para desabilitar o suporte a IPv6 no programa de instalação. O IPv6 agora está embutido no kernel, portanto, o driver não pode ser colocado na lista negra; entretanto, é possível desabilitar o IPv6 usando a opção ipv6.disable.

upgradeany

As atualizações são feitas de maneira diferente nas versões atuais do Fedora. Para obter mais informações sobre como atualizar seu sistema, consulte Atualizando seu sistema atual.

vlanid=

Usada para configurar dispositivos de LAN Virtual (tag 802.1q). Use a opção vlan=.

inst.dnf

Usada para permitir que o DNF lide com a instalação do pacote e resolução de dependências no Fedora 21. DNF agora é usado por padrão e esta opção foi substituída por inst.nodnf, que reverte para Yum.

Usando os modos de inicialização de manutenção

Carregando o modo de teste de memória (RAM)

Falhas nos módulos de memória (RAM) podem fazer com que o sistema congele ou trave de maneira imprevisível. Em alguns casos, as falhas de memória podem causar erros apenas com combinações específicas de software. Por esse motivo, você deve testar a memória de um computador antes de instalar o Fedora pela primeira vez, mesmo se ele já tiver executado outros sistemas operacionais.

O Fedora inclui o aplicativo de teste de memória Memtest86+. Para iniciar o modo de teste de memória, escolha Troubleshooting > Memory test no menu de inicialização. O teste começará imediatamente. Por padrão, Memtest86+ realiza dez testes em cada passagem; uma configuração diferente pode ser especificada acessando a tela de configuração usando a tecla c. Após a conclusão da primeira passagem, uma mensagem aparecerá na parte inferior informando sobre o status atual e outra passagem será iniciada automaticamente.

Memtest86+ só funciona em sistemas com firmware BIOS. O suporte para sistemas UEFI não está disponível no momento.

Memtest86+ testando a memória do sistema
Figure 1. Verificação de memória usando o Memtest86+

A tela principal exibida durante o teste é dividida em três áreas principais:

  • O canto superior esquerdo mostra informações sobre a configuração de memória do sistema – a quantidade de memória detectada e cache do processador e suas taxas de transferência e informações de processador e chipset. Esta informação é detectada quando o Memtest86+ é iniciado.

  • O canto superior direito exibe informações sobre os testes – progresso da aprovação atual e o teste em execução nessa passagem, bem como uma descrição do teste.

  • A parte central da tela é usada para exibir informações sobre todo o conjunto de testes a partir do momento em que a ferramenta foi iniciada, como o tempo total, o número de passadas concluídas, o número de erros detectados e sua seleção de teste. Em alguns sistemas, informações detalhadas sobre a memória instalada (como o número de módulos instalados, seu fabricante, frequência e latência) também serão exibidas aqui. Após a conclusão de cada passagem, um breve resumo aparecerá neste local. Por exemplo:

     Pass complete, no errors, press Esc to exit 

    Se Memtest86+ detectar um erro, ele também será exibido nesta área e destacado em vermelho. A mensagem incluirá informações detalhadas, como qual teste detectou um problema, o local da memória que está falhando e outros.

Na maioria dos casos, uma única passagem bem-sucedida (ou seja, uma única execução de todos os 10 testes) é suficiente para verificar se a RAM está em boas condições. Em algumas raras circunstâncias, no entanto, erros que não foram detectados na primeira passagem podem aparecer nas passagens subsequentes. Para realizar um teste completo em um sistema importante, deixe os testes em execução durante a noite ou mesmo por alguns dias para concluir várias passagens.

A quantidade de tempo que leva para completar uma única passagem completa do Memtest86+ varia dependendo da configuração do seu sistema (notavelmente o tamanho da RAM e a velocidade). Por exemplo, em um sistema com 2 GB de memória DDR2 667 MHz, uma única passagem levará aproximadamente 20 minutos para ser concluída.

Para interromper os testes e reiniciar o computador, pressione a tecla Esc a qualquer momento.

Para mais informações sobre o uso do Memtest86+, veja o site oficial em https://www.memtest.org/. Um arquivo`README` também está localizado em /usr/share/doc/memtest86+-versão/ em sistemas Fedora com o pacote memtest86+ instalado.

Verificando a mídia de inicialização

Você pode testar a integridade de uma fonte de instalação baseada em ISO antes de usá-la para instalar o Fedora. Essas fontes incluem DVDs e imagens ISO armazenadas em um disco rígido local ou servidor NFS. Verificar se as imagens ISO estão intactas antes de tentar uma instalação ajuda a evitar problemas que são frequentemente encontrados durante a instalação.

Para testar a integridade de uma imagem ISO, acrescente rd.live.check à linha de comando do carregador de inicialização. Observe que esta opção é usada automaticamente se você selecionar a opção de instalação padrão no menu de inicialização (Test this media & install Fedora).

Inicializando seu computador em modo de recuperação

Você pode inicializar um sistema Linux de linha de comando a partir de um disco de instalação sem realmente instalar o Fedora no computador. Isso permite que você use os utilitários e funções de um sistema Linux em execução para modificar ou reparar sistemas operacionais já instalados.

Para carregar o sistema de recuperação com o disco de instalação ou unidade USB, escolha Rescue a Fedora system no submenu Troubleshooting no menu de inicialização ou use a opção de inicialização inst.rescue.

Especifique o idioma, o layout do teclado e as configurações de rede para o sistema de resgate com as telas a seguir. A tela de configuração final configura o acesso ao sistema existente em seu computador.

Por padrão, o modo de recuperação anexa um sistema operacional existente ao sistema de recuperação no diretório /mnt/sysimage/.


1. Esta opção usa o protocolo NFS versão 3 por padrão. Para usar uma versão diferente, adicione +nfsvers=X Às opções.
2. Abre a interface especificada usando o método especificado de configuração automática, como dhcp, mas substitui o endereço IP obtido automaticamente, gateway, máscara de rede, nome do host ou outro parâmetro especificado. Todos os parâmetros são opcionais; especifique apenas aqueles que deseja substituir e os valores obtidos automaticamente serão usados para os outros.