Fluxos de atualização

Fluxos de atualização individuais

O Fedora CoreOS (FCOS) tem vários fluxos de atualização individuais que estão disponíveis para usuários finais. Eles são:

  • stable

    • O fluxo stable é o mais confiável oferecido com mudanças somente atingindo aquele fluxo depois de passar um período de tempo no fluxo testing.

  • testing

    • O fluxo testing representa o que está por vir na próxima versão`stable`. O conteúdo deste fluxo é atualizado regularmente e oferece à nossa comunidade a oportunidade de detectar as alterações mais recentes antes que cheguem ao fluxo estável.

  • next

    • O fluxo next representa o futuro. Frequentemente, será usado para experimentar novos recursos e também testar "rebases" de nossa plataforma sobre a próxima versão principal do Fedora. O conteúdo no fluxo next também irá eventualmente filtrar em`testing` e em stable.

Ao seguir um fluxo, um sistema é atualizado automaticamente quando uma nova versão é lançada naquele fluxo. Embora todos os fluxos de FCOS sejam testados automaticamente, é altamente recomendável que os usuários dediquem uma porcentagem de sua implantação de FCOS para executar os fluxos testing e next. Isso garante que possíveis alterações importantes possam ser detectadas com antecedência suficiente para que as implantações stable experimentem menos regressões.

Alternando para um fluxo diferente

Para alternar entre os diferentes fluxos do Fedora CoreOS (FCOS), um usuário pode utilizar o comando rpm-ostree rebase.

Pode ser uma boa ideia fazer backup dos dados em /var antes de alternar os fluxos.

As atualizações de software geralmente seguem o fluxo nexttestingstable, o que significa que next tem o software mais novo e stable tem o software mais antigo. Os componentes de software upstream geralmente são testados para atualização, não para downgrade, o que significa que o software upstream normalmente pode lidar com uma migração de dados/configuração para a frente (atualização), mas não para trás (downgrade). Por esta razão, é normalmente mais seguro fazer o "rebase" de stabletesting ou testingnext, mas menos seguro ir para outra direção.

Alternar entre streams pode introduzir regressões ou bugs devido a pular barreiras de atualização. Se você experimentar uma regressão, tente fazer uma reversão.

# Para o serviço que realiza atualizações automáticas
sudo systemctl stop zincati.service

# Realiza o "rebase" para um fluxo diferente
# Fluxos disponíveis: "stable", "testing" e "next"
STREAM="testing"
sudo rpm-ostree rebase "fedora/x86_64/coreos/${STREAM}"

Depois de inspecionar a diferença do pacote, o usuário pode reiniciar. Após a inicialização, o sistema será carregado na versão mais recente do novo fluxo e seguirá esse fluxo para atualizações futuras.